Monthly Archives: junho 2012

SP inaugura Rede Lucy Montoro em Fernandópolis

Categoria: Trade Turista

A unidade recebeu investimento de R$ 3 milhões do governo do Estado de SP e dará cerca de três mil atendimentos por mês.
Mariza Torelli
O Governo do Estado de São Paulo inaugura hoje a Unidade de Reabilitação Lucy Montoro de Fernandópolis, ligado à Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência e à Secretaria de Estado da Saúde.
Estarão presentes dr. Geraldo Alckmin, Governador do Estado de São Paulo, dra. Linamara Rizzo Battistella, Secretária de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo e autoridades de vários municípios.
Os beneficiados serão pacientes encaminhados pelo Instituto de Reabilitação Lucy Montoro de São José do Rio Preto, ou pelo AME de Fernandópolis. A prescrição e dispensação de órteses, próteses e meios auxiliares de locomoção continuará sendo realizada pela Unidade de São José do Rio Preto.
O Centro de Reabilitação Lucy Montoro de Fernandópolis é uma unidade de atendimento ambulatorial que irá oferecer reabilitação às pessoas com deficiência, ou doenças potencialmente incapacitantes, através de uma equipe multidisciplinar, composta por enfermeiros, psicólogos, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos, assistentes sociais, educadores físicos e outros profissionais especializados em reabilitação.
O centro beneficiará a população de 13 municípios: Estrela D’Oeste, Fernandópolis, Guarani do Oeste, Indiaporã, Macedônia, Meridiano, Mira Estrela, Ouroeste, Pedranópolis, Populina, São João das Duas Pontes, São João de Iracema e Turmalina. Construído em uma área de 1.243 metros quadrados, e privilegiado com investimento de R$ 3 milhões, a URLM – Fernandópolis terá capacidade para três mil atendimentos por mês e oferecerá também cursos profissionalizantes, além de oficinas terapêuticas e de geração de renda.
A Revista América Mágica esteve presente em outras cerimonias semelhantes e entrevistou 43 pessoas atendidas em outras Unidades. Todas elas se emocionaram em relatar a excelência dos tratamentos oferecidos, bem como o trabalho dos médicos, fisioterapeutas e todos que prestam atendimento, e o progresso que tiveram, recobrando sua saúde perfeita, na maioria das vezes.

Serviço:
Inauguração da Unidade de Reabilitação Lucy Montoro de Fernandópolis
Data: 29 de junho de 2012
Horário: 10 horas
Endereço: rua Milton Terra Verde (esquina com a rua Cerqueira César)
Jardim Santa Helena
Fernandópolis/SP

Rio +20: Amapá quer políticas sustentáveis no Escudo das Guianas

Categoria: Ecologia

Texto da Assessoria de Imprensa do Amapá

Postado por Mariza Torelli/ Revista América Mágica

No dia 19 de junho, durante a participação na Rio+20, o governo do Amapá assinará um “Memorando de Entendimento entre o Estado do Amapá, a Conservação Internacional do Brasil e o Fundo Vale para o Desenvolvimento Sustentável”, que tem o objetivo de incentivar a inclusão de países comprometidos com políticas sustentáveis a investir na região do Escudo das Guianas região que abrange o norte do Brasil, Suriname, Guiana e Guiana Francesa.

O encontro acontecerá às 11h, no Auditório Parque dos Atletas, e terá como tema “Amazônia em debate: Escudo das Guianas, desafios e oportunidades”. O governador do Amapá, Camilo Capiberibe, abrirá o fórum de debates, com a discussão sobre “Desenvolvimento sustentável e inclusão social: iniciativas locais”.

A participação do Amapá durante a programação da Rio +20 inclui ainda a apresentação do Guia de Áreas Protegidas do Estado do Amapá, no dia 14. No dia 15, lança o guia de investimentos do Estado do Amapá. No dia 16, participa do painel “PPCD’s – Planos de Controle do Desmatamento da Amazônia Legal (Amazonas, Acre, Amapá e Maranhão)”.

No dia 17, o governador Camilo Capiberibe fará a abertura de um fórum sobre Economia Verde, evento controlado pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) do Rio de Janeiro. Também está prevista a participação do Amapá no evento do Greenpeace intitulado Desmatamento Zero – campanha a qual o governo do Amapá aderiu oficialmente em abril deste ano.

No dia 21, acontece a apresentação da Carta da Amazônia – o documento no qual os estados amazônicos fazem as suas recomendações para as próximas décadas sobre a governança para o desenvolvimento sustentável e a erradicação da pobreza.

Território Verde Internacional

O Escudo das Guianas enfrenta ameaças de desmatamento e, por essa razão, passa por um momento decisivo para estabelecer o balanço entre sua conservação e os potenciais benefícios econômicos e sociais (como a criação de novos empregos, distribuição de renda e desenvolvimento econômico equitativo, assim como o meio ambiente).

Essa região mantém importantes estoques de carbono, produz aproximadamente 18% da água doce da Terra e abriga grandes números de espécies únicas da Amazônia. O Escudo das Guianas apresenta baixa taxa de desmatamento histórica e tem uma das menores densidades populacionais humanas do mundo.

Dessa forma, o painel do dia 19 de junho, visa conquistar para a região apoio financeiro e investimentos oportunidades a partir de iniciativas nacionais e internacionais.

Os governos da região (Amapá, Suriname, Guiana e Guiana Francesa) e nacionais (Brasil e França) enfrentam o desafio de promover a melhoria da qualidade de vida das populações do Escudo das Guianas, bem como o crescimento socioeconômico através da implementação de incentivos, programas e políticas para a valoração e o uso sustentável dos recursos naturais daquela região.

Os envolvidos querem buscar um novo caminho de desenvolvimento do Escudo das Guianas e, para isso, procuram apoio financeiro e investimentos das comunidades internacionais, principalmente com a compensação de seu potencial de estoque de carbono, que será apresentado durante o evento.

Para isso, cerca de 600 representantes dos governos de EUA, Japão, Brasil, França, Suécia, Indonésia, Alemanha, Reino Unido e União Européia foram convidados para compor a plateia desse evento.

Observatório Brasileiro da Economia Criativa

Categoria: Trade

Texto de Neila Baldi
Postado por Mariza Torelli

Neste momento, 11h20, do dia 1º de junho de 2012, em Brasília, a ministra da Cultura, Ana de Holanda, e a secretária da Economia Criativa do MinC, Claudia Leitão, anunciam investimentos de R$ 12,4 milhões em estudos e pesquisa sobre economia criativa, com o lançamento do Observatório Brasileiro da Economia Criativa (Obec) e a rede destes equipamentos nos estados.

O Obec tem como meta produzir, reunir e difundir informações quantitativas e qualitativas sobre a economia criativa brasileira, ficando sob responsabilidade da Secretaria da Economia Criativa do MinC.

A Secretaria pretende implantar 14 observatórios, privilegiando as cidades sedes da Copa do Mundo e os locais onde já foram conveniados o Criativa Birô – equipamento, em parceria com os estados, que presta assessoria a empreendedores criativos.
Serão investidos R$ 500 mil em cada observatório estadual totalizando R$ 7 milhões, em 2012, para a aquisição de licenças de softwares de análise de dados e para a concessão de bolsas de pesquisa de pós-graduação. Para tanto, serão firmados acordos de cooperação com universidades públicas.
A partir de parcerias com as fundações de apoio a pesquisas nesses mesmos estados, o MinC investirá outros R$ 5,4 milhões para financiar estudos em economia criativa. Todo este material irá compor o Obec.
Parte do conteúdo virá das parcerias firmadas pelo MinC amanhã com o CNPq, o Centro Internacional Celso Furtado de Políticas para o Desenvolvimento, o Instituto Itaú Cultural e a UFBA.
Com a UFBA será firmado termo de cooperação visando construir a metodologia da implantação e operacionalização da Rede de Observatórios Estaduais, além da produção de duas linhas editoriais, Documenta e Pensamento, sobre a temática da economia criativa. Serão investidos, pelo MinC, R$ 250 mil para a realização destas ações.
As demais parcerias serão acordos de cooperação técnica para execução de atividades e projetos de difusão, como colóquios, debates, estudos e pesquisas de conteúdo acadêmico-científico sobre o potencial da economia criativa brasileira alternativa de desenvolvimento inclusivo e sustentável.
O Obec também irá liderar a criação da Conta-Satélite da Cultura (que produzirá informações quantitativas sobre a oferta e demanda de bens e serviços culturais brasileiros, assim como o dimensionamento do valor que as atividades culturais agregam ao Produto Interno Bruto do país), por meio de parceria do MinC com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Em seu primeiro ano de atuação, a Rede de Observatórios Estaduais estará presente no Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Distrito Federal, Mato Grosso, Paraná, Ceará, Amazonas, Rio Grande do Norte, Pernambuco e Bahia, estados-sedes da Copa do Mundo.
Acre e Goiás – que foram pilotos do Criativa Birô – também participarão da rede neste primeiro ano.

Powered by WordPress | Designed by: seo service | Thanks to seo company, web designers and internet marketing company